01/01/2020

Depoimento - Janeiro de 2020

Marta Trosman

Depoimento - Janeiro de 2020

Conheci a Fazenda da Esperança através dos encontros do Grupo Esperança Viva (GEV), em Manaus/AM, minha cidade natal. O estilo de vida, baseado no amor e a vivência diária de um trecho do Evangelho, me encantou de uma maneira que logo despertou o desejo de experimentá-lo. Queria saber como as acolhidas viviam o dia a dia dentro da Fazenda, e, em uma conversa com o Padre Vinícius, falei sobre essa vontade.

Iniciei minha experiência de três meses na Fazenda de Alhandra/PB, foi tão intenso que resolvi ficar por mais tempo. Sempre fui inserida na vida da Igreja, mas dentro da Fazenda era especial, pois sentia algo maior. “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Tua vontade” (Lc 1,38). Essa Palavra me marcou e me ajudou na decisão de permanecer nessa missão.

Voltei para casa, resolvi alguns assuntos familiares, encerrei minha empresa e, em seguida, fui para a Fazenda da Esperança de Lagarto/SE continuar meu voluntariado. Certo dia em conversa com a responsável, ela me falou que sentia que eu tinha realmente me encontrado dentro da Fazenda e que Deus me chamava para uma missão grandiosa, mas que iria depender do meu “sim”. A proposta seria de ir para Moçambique, na África.

Senti medo, mas lembrei-me da Palavra que tocou o meu coração no início na caminhada e dei meu "sim"!

Desde que cheguei em Moçambique senti algo muito bom, uma presença muito forte de Jesus, principalmente no povo e nas crianças. Estou aqui vivendo aquilo que Ele me pede cada dia.

No dia 16 de março de 2019, fomos surpreendidos pelo ciclone Idai. Nossa região foi muito atingida, nossa casa ficou totalmente submersa pelas águas, mal deu tempo de pegar os documentos e sair de casa.

Nesse acontecimento, falo que tem três coisas que o ciclone Idai me trouxe de lição: a primeira é que tudo passa, tudo na nossa vida passa: dinheiro, bens, tristeza, alegria, amigos, família. Só Deus não passa e só aquilo que construímos n’Ele permanece; a segunda é o sentimento de unidade, de pertencer a uma família que é a Fazenda da Esperança, eu entendi essa força na ajuda e carinho que recebemos, me senti muito amada; o terceiro ponto, é recomeçar diante das dores e dificuldades que acontecem na nossa vida – recomeçar sempre, logo e com alegria.

Com esses ensinamentos, logo ganhamos força para nos unir e continuar nossa missão ajudando, principalmente, famílias que perderam tudo e crianças, que apesar de passar por uma situação tão dolorosa me mostram a cada dia que elas têm esperança.

 

Facebook Fazenda Esperança Twitter Fazenda Esperança Instagram Fazenda Esperança Redes Sociais

Rogai por nós! Nossa Senhora Aparecida #FazendadaEsperanca #SantodoDia

Uma publicação compartilhada por Fazenda da Esperança (@fazendaesperanca) em